Santo Deus! – Direção Espiritual

    Leitura Bíblica: Êxodo 20:1-17

    Se a vida espiritual fosse medida pelo número de vezes que alguém usa o nome de Deus, seguramente não havería falta dela no povo brasileiro. Temos o hábito de utilizar o tempo todo expressões como Deus é fiel, pelo amor de Deus, se Deus quiser, queira Deus, juro por Deus, santo Deus e tantas outras. Tenho certeza que você também já se flagrou fazendo uso delas.

    Se a medida indicada acima realmente fosse verdadeira, possivelmente seríamos campeões espirituais mundiais e estaria em vigor o que o salmista escreveu: “Como é feliz a nação que tem o Senhor como Deus, o povo que ele escolheu para lhe pertencer!” (SI 32.12). Mas se olharmos em nossa volta, veremos que não é bem este o quadro que impera em nosso país.

    Muito pelo contrário. Será que esse uso leviano do nome de Deus, tão comum, não está em total conflito com o Seu mandamento? Sem dúvida está. É verdade que muitos certamente expressam uma grande convicção quando dizem que Deus é fiel. Mas será que a fidelidade é recíproca? Muitas vezes somos levados a crer que é somente Deus que tem de ser fiel. Não há necessidade de contrapartida.

    O salmista conhecia esse fato. Não é para menos que o Salmo 74 pergunta no versículo 10: “Até quando o adversário irá zombar, ó Deus? Será que o inimigo blasfemará o teu nome para sempre?”. Podemos perguntar se fazemos coro com o salmista ou se este versículo se aplica a nós? Deus é santo e para tanto o respeito ao seu nome é o mínimo que pode ser esperado de nós.

    Lembro-me do tempo do exército, quando uma instrução referente ao uso de explosivos nos era continuamente lembrada: não é por você ter manuseado explosivo por 50 anos que ele se tornou seu íntimo. Respeito e cuidado são sempre necessários. Com Deus não pode e não deve ser diferente.

    Santidade e vulgaridade não combinam.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *