Religião Invertida – Direção Espiritual

Leitura Bíblica: Marcos 9.33-37
Se alguém quiser ser o primeiro, será o último e servo de todos (Mc 9.34).

No século XIII, Gengis Khan conquistou a Ásia e grande parte da Europa. Conseguiu este feito implantando uma rígida disciplina militar em um povo de cultura nômade. O lema do exército dirigido por Gengis Khan era: “Avance com os que estão avançando. Siga sempre em frente. Não se detenha. O exército não carrega fardos: elimine os feridos”.

A atitude de Deus para conosco é inversa, e Jesus contou a famosa parábola do samaritano que socorreu um desconhecido para mostrar como viver com Deus também deve inverter a nossa posição diante do próximo (Lc 10.25-37). E para que não tivéssemos dúvidas de que ela implica amar o próximo, Jesus encerra a parábola dizendo ao religioso observador da pureza religiosa: “Vá e faça o mesmo”.

A nova aliança anunciada e estabelecida por Jesus não começa com a vitória sobre os inimigos e a destruição dos impuros pecadores. A nova aliança principia com o auto-sacrifício de Deus por nós! No sangue de Jesus a nova Aliança traz o amor, o perdão e a salvação dos impuros e perdidos pecadores.

A nova aliança é substancialmente diferente da antiga, pois Jesus inverteu tudo, iniciando com Sua vitória, que humanamente parece uma derrota, porque o levou à cruz. A partir da encarnação de Jesus, Deus requer de nós maior cuidado com os miseráveis, perdidos e injustiçados. Espera a mesma atitude que a do Pai do filho pródigo (Lc 15.11-32). Que andemos duas milhas com quem nos força a andar uma. Que ofereçamos a outra face à ofensa, quando agredidos.

Que nos despojemos de tudo diante de quem nos oprime com injustiça. A maneira como nos relacionamos com o próximo e com os irmãos revelará o quanto entendemos, aceitamos e vivemos daquilo que Jesus nos demonstrou e capacita a fazer.

No Reino de Deus, a riqueza se mede em unidades de serviço prestado.